O Cinema e o Terror.

Demorei um pouco, mas estou de volta! o/

Ontem, ou Hoje? Já havia passado da meia – noite, mas enfim vamos ao assunto, o Domingo Maior foi marcado por um clássico Indiana Jones, é um filme legal um clássico dentre os clássicos. Porém o que realmente me chamou a atenção foi o filme que passou na Sessão de Gala se não me engano o também clássico do gênero de terror Brinquedo Assassino 3! Nossa quando eu vi a imagem do boneco pensei puta merda um filme palha pra terminar a noite… Mas me aventurei e assisti boa parte do filme antes que o sono me derruba-se totalmente…

brinquedo assassino

Começando o post de hoje vou falar um pouco desse gênero bem interessante do cinema, o Terror, como ele veio mudando aos longo de mais de 20 anos assustando pessoas ao redor do mundo. Entretanto não vou discorrer o quanto o terror é assombroso ou falar dos filmes mais fodas que já saíram e meter o pau no que tem aparecido, mas proponho uma discussão, sobre o antigo e o novo. Porque hoje o terror já não é mais visto com os olhos de assustar?

Como citei acima ontem a noite assisti na Sessão de Gala o filme Brinquedo Assassino 3, e durante várias partes do filme me via pego em um misto de “eu sei o que vai acontecer porque já conheço o filme” e ao mesmo tempo a sensação de que aquilo vai acabar me assustando, mas não pelas mortes em si, e sim pelo modo como tudo foi construído ao redor do ícone Chuck, na cena que ele aparece com uma faca atrás do personagem principal a trilha sonora ajuda o filme a deixa-ló com mais cara de terror, não só pela força do que acontece, mas pelos sons, existe uma corrente psicológica se não me engano que diz que se você deixar uma pessoa no escuro e apenas simular barulhos de bombas, tiro etc.. ela é capaz de sentir o que está acontecendo mesmo sem ter nada no local.

Então vamos falar de alguns clássicos e como eles tinham o poder de aterrorizar a todos e depois contraponho com os novos que tenho visto…

Começando pelo O Exorcista

O-EXOR~1
A história é básica uma guria é possuída pelo demônio e começa a tacar o terror dentro da própria casa, a mãe assustada chama um padre que já havia feito um exorcismo e ele tenta conversar e tirar o cramunhão de dentro da menina.
O filme é de 1973, dirigido por Willian Friedkin, que mostrou saber bem como fazer o misto entre trilha sonora e cenas fortes, claro o filme muitas vezes, como quando a menina começa a se masturbar com o crucifixo, ou quando ela desce a escada fazendo um ponte! Nossa essa cena é foda demais! Entretanto ainda acredito que a melhor seja a cena da cabeça girando!
O clima com pouca luz e musica instrumental forte, leva o expectador direto para dentro da trama do filme, fazendo com que ele se torne parte integrante do filme.

 

O Silêncio dos Inocentes

o-silencio-dos-inocentes
Nesse filme a parada é um pouco mais forte, Haniball Lecter, um ex-psiquiatra ajuda a mocinha a desvendar o caso de um serial killer que vem matando apenas mulheres e deixando uma borboleta dentro do corpo de cada uma, durante o filme descobre-se que o Dr. Haniball Lecter é um canibal (realmente não recordo se foi nesse filme que aparece ele comendo cérebro dentro de uma frigideira), depois de ajudar a mocinha a solucionar o caso o psiquiatra acaba fazendo a sua fuga de forma espetacular. O clima de suspense policial ajuda a criar toda uma envolvente aura em torno do filme, cenas como a que a detetive do FBI descobre que o serial killer queria fazer uma segunda pele de mulher para ele ou então quando Hannibal é transportado usando uma mascara para que não pudesse morder ninguém também marcaram uma época, não existe quem tenha mais de 20 anos e não lembre dessas cenas.

Sexta Feira 13

Sexta feira 13 parte I

A história é bem básica, Jason Voorhees nasceu em 13 de junho de 1946, uma sexta-feira. Tem 1,86 m de altura. Filho de Pamela Voorhees e Elias Voorhees, todos pensaram que o menino com problemas mentais havia morrido afogado no lago Crystal, em 1957.
Sua mãe, que trabalhava no acampamento como cozinheira, teve um surto e trucidou os monitores e demais adolescentes que estavam no camping, alegando que teriam negligenciado os cuidados com o garoto.
Uma garota, porém, consegue debelar a sua sanha homicida, decapitando-a com um facão. Contudo, o finado Jason ressurge para vingar a morte de sua mãe e passa a fazer o seu papel de homicida nos demais filmes da série.
Aqui o que importa não é bem a trilha sonora ou o quanto sangue pode sair da tela, mas o modo como tudo acontece a galera corre corre e o Jason sempre aparece e mata geral, não importando o que ele tenha em mãos acredite ele mata. Os primeiros filmes são muito bons aquele clima de filme velho ajuda muito também, as vezes até mesmo o desespero das pessoas que vão morrer são sentidos pelo expectador.

Para não me alongar vou parar por aqui se não vou passar o resto do dia escrevendo e depois ainda vou ouvir falar que faltou esse filme e aquele, enfim, vamos aos filmes de terror de 2000 para cá.

Evocando Espíritos

evocando espiritos

A Sinopse: Quando um dos filhos do casal Campbell é diagnosticado com câncer toda a família tem que mudar para uma casa mais perto da clinica onde Matt fará seu tratamento. À medida que o tempo passa o comportamento do rapaz muda radicalmente e todos passam a presenciar várias atividades sobrenaturais na casa. Pesquisando o passado dos moradores da casa eles descobrem que a casa foi um centro pagão que procurava muito mais que contatos com espíritos. Agora sob constante pressão eles terão que responder a pergunta: – por que eles ainda estão entre nós? Baseado em fatos reais esta história nos levará a acreditar no inacreditável!

Agora vamos ao filme em si, algumas coisas são bem interessantes como o médico que fazia runas no corpo dos mortos e depois os concretava na parede da casa para que eles ficasse presos a mesma. Até ai tudo bem o plot principal é bem legal, mas quando o filme começa a debandar para um lado mais “estranho” para não dizer cômico é que a parada fica tensa, parafraseando o Khan “Quando a menina ta deitada e olha embaixo da cama ela vê um espirito ela grita depois senta na cama e volta a fazer o que fazia normalmente…” Realmente isso é foda! Tirando o plot o filme termina ai, com algumas musicas do estilo New Metal como Slipknot, Korn e etc., nada de inovação nada de legal nada demais.

PS: As bandas citadas são conhecidas no estilo, então não sei se elas fazem parte do casting de produção da trilha sonora.

Jogos Mortais (Saw)

saw

Filmado em 2004 e com vários problemas de orçamento o filme foi lançado de qualquer forma, e teve uma enorme recepção pelos fãs do gênero. Considerado tão bom quando Seven (Sete Pecados). O Plot geral do filme é quando dois homens um médico e um fotografo são encontrados dentro de um banheiro trancados e presos a correntes que terminavam em canos de ferro, dentro do cômodo ainda havia um corpo de um homem aparentemente morto no chão. Então começa o terror, pois em alguns minutos os mesmo encontram serra de cano e um martelo (se não me engano), os dois assistem a uma tv onde JigSaw revela que as famílias de ambos podem morrer.

Com isso uma trama começa a se tecer, pois algumas coisas são encontradas dentro de bolsos ou em partes do banheiro que mostram que um tem que matar o outro e apenas um pode sobreviver, com uma trilha sonora excelente o filme vale cada segundo, intenso, brilhante e realmente um bom terror dos anos 2000.

PS: Eu não curti as continuações apenas o primeiro e a cena das seringas do II que valem pra mim).

Premonição (Final Destination)

16000-2009-06-01-17_43_27_1

Lançado no mercado em 2000 o filme traz um terror suspense de quinta, vamos ao plot principal. Um rapaz vai viajar e tem um sonho onde o avião vai cair, ele faz um escândalo dentro do avião e ele e seus amigos são expulsos do vôo, nisso quando eles estão olhando a decolagem o avião explode e todos começam a desconfiar que o rapaz plantou uma bomba dentro do avião, e o filme começa. Ao maior estilo Tom e Jerry as mortes acontecem, o guri lança uma revista onde tinha o nome de um dos “amigos” dele, ela bate em uma ventoinha e rasga tudo, ai ele recupera um pedaço e tá lá escrito o nome do próximo, e ele morre. Então ele começa a ver quem estava sentado perto dele no vôo e faz uma lista de quem pode morrer e a ordem, nisso todo mundo chega a morrer sobrando só ele que escapa da morte.

Em resumo, um filme de adolescentes que tentam driblar a morte. Entretanto sem sucesso. A trilha sonora é fraca, com musicas nada haver com o filme, também com um roteiro/plot assim quem ia querer compor uma trilha sonora decente?

 

Para terminar o ano de 2000 vou falar de um filme que um amigo meu falou… o tal do Centopéia Humana

Human Centipede

O que esperar de um filme com esse nome?

O plot? Senti o drama da Sinopse: O filme conta a historia de um médico alemão que seqüestra três turistas e os une cirurgicamente, boca ligada ao ânus, formando a centopéia humana. Com o sucesso da operação, o medico começa a treinar a centopéia, enquanto tenta esconde-lá do resto do mundo.

Puta que pariu que coisa mais ridícula é essa? Vi o trailer nada de novo apenas o básico, duas gostosas estão andando de carro quando o mesmo falha, no momento em que elas estão passando por dentro de uma floresta (Nossa que coisa nova), então o gelo seco começa a subir e elas encontram a casa de um homem que literalmente mora no meio do NADA, ele deixa que elas entrem e diz que de manha consertaria o carro delas! Puta merda mais clichê logo isso… Então ai começa o “terror” quando as mesmas acordam presas a uma maca com um homem que também está preso, o médico que por default de vilão maléfico fala todo o plano de fazer a centopéia e uma hora o mesmo besta e uma delas consegue fugir, com machados nas mãos elas tentam a todo custo fugir do médico, mas como tudo terror elas não conseguem e ele consegue realizar a façanha de criar a monstruosidade a Centopéia Humana…

Mas vamos dá um desconto né! O filme é holandês (nada contra adoro Laranja Mecânica) mas no lugar onde boa parte do tudo é liberada então o que poderíamos esperar?

 

É isso ai galera!

Até a próxima! Abraços

Anti-Mentor

4 Comentários »

  1. Natan Said:

    Amo terror, apenas no momento que to assistindo, depois saio todo cabrêro por aí😄 e ainda pego susto muito facilmente com qlqr coisa! O último de terror que eu assisti foi “arraste-me para o inferno”, não sei se tu já assistiu tbm. Porra, o filme é irado demais, a começar por akela velha que só akela cara escrota dela já assusta pra porra, depois as visões da personagem principal já fodem, o ritual de invocação do espírito é muito foda, e bem trabalhado, tanto que antes de invocarem o espírito que tava aterrorizando, invocaram por engano um espírito brincalhão, e o final do filme, no cemitério, é foda demais. Tem akelas cenas de filme trash, outras de filmes de terror mais cabrêros, eu axei bem legal. Aliás, eu nunk xinguei tanto um filme em toda minha vida, pois além de eu axar mto foda, eu peguei tanto susto com essa porra que mesmo depois do término eu ainda tava xingando pra caralho o filme, sem contar que tava só em casa aí fica tudo mais sinistro u.u
    Bem, eu já ouvi falar desse centopéia humana, já descreveram pra mim como é a centopéia e até agora eu não consegui conceber a até agora a imagem dessa porra na minha cabeça x_x eu hein, q coisa escrota😄

  2. Glauber Khan Said:

    Ah o Terror e Horror, esses são assuntos que muito me interessa. Vamos lá: # Brinquedo Assassino: É realmente um clássico. A série antiga, composta por 3 filmes, são bem bacanas mesmo, lembro quando criança, que esse filme fez aquela lenda do Punhal dentro do Fofão se tornar um furor entre a molecada. Agora os novos filmes, cancela, não se salva um. # O Exorcista: Nada a acrescentar. Realmente é um filme fodão. A melhor cena pra mim, são as das imagens sutis que aparecem nas paredes. # Silencio dos Inocentes: Filme muito bom, uma pena, que os outros 3 seguintes não conseguiram ser metade do que foi o primeiro. A cena que tu citou, é do dois – Hannibal, que é um bom filme também, mas peca na questão da Atriz, continuação onde muda o Ator de um PJ é complicado. # Sexta Feira 13: Não morro de amores, mas acho bem interessantes, esse filme criou muitas bases e clichês dos filmes de hoje, então o respeito por isso. E ‘musica tema’ então? “Kill kill kill… all all all…” Que foda velho! Particulamente, gosto só ate o terceiro filme. O Jason X… puta merda, umas das coisas mais toscas eu já vi, e olha que eu admito gostar de muita coisa tosca, mas aquilo? Aquela cena final, quando a cabine explode e o Jason volta voando, e aquele outro cara o intercepta, sendo que ele não tinha angulo pra se projetar daquela maneira foi muuito palha! # Hauting: Quando eu comecei a ler esse tópico, disse pra mim: “Egua Khan… aposto um dolar contigo como o Skiner vai falar pagando pau do ‘Evocando Espírito'”… bem, até tu não pagou tanto pau (e agora eu devo um dolar pro Khan), esse filme é muito ESCROTO, FODA-SE!, a UNICA coisa que se salva, é o lance do ritual… das runas nos corpos nas paredes, só. Tudo falha, desda da caracterização dos PJs (eu só fui saber que o filme passava na decada 60 (ou era 70) quando apareceu de relance uma TV antiga, porque se fosse depender do figurino e dos dialogos, tava fudido.), roteiro fraco, direção fraca, putz… e ainda lembro do Skiner dizendo no dia que a gente assistiu: ‘Esse filme é muito foda! O melhor que já vi!’ vai te fu… (vide o ps1). # Jogos Mortais: Bem, eu gosto desse séria. O primeiro, claro, é o melhor, mas quando eu olho os 6 filmes de uma forma geral e como eles se completam e se conectam, acabo gostando de todos. Uma pena, o filme ter ficado a cada edição, mais Gore, nada contra o Gore, até gosto de alguns, mas acho que não condiz com a proposta do primeiro filme. # Premonição: Uma série de filmes bobinhos e sem prenteção, acho que nem chega a ser ruim ou bom, é só um filme.

    Vou continuar em outro comentário pra nao ficar tão grande.

    PS1: Tá, eu sei que tu (Skiner), não disse essa frase😀 não precisa chorar ai.

  3. Glauber Khan Said:

    Continuando: Aqui eu venho em defesa do filme Centopéia Humana. Discordo com tudo que tu falou. É um filme fodão! E porque? Porque Trash Contemporâneo é difcil de se fazer. Compara com outros do mercado, nem vamos muito longe, compara com o filme o que o Natan citou (Arraste-me para o inferno) e ‘Evocando Espiritos’. CH é trash como os bons e velhos trash’s dos anos 80 e 90. Tem uma historia incomum, tem um vilão louco, faz uso dos clichês (por exemplo a cena quando a doida lá abre a cortina e o médico ta do outro lado, porra, quando ela entrou naquela sala, ja dava pra saber o que ia acontecer.), eu sempre digo: Não tem problema usar clichê, use e abuse, mas saiba usa-lo. REC é um exemplo disso, o filme é clichê do começo ao fim, mas são bem usados e o filme se tornou foda. Um filme bom que vai nesse ritmo: Planeta Terror – Poderia ser um Trash Conteporaneio, mas não é, ele foi feito pra ser um trash antigo, e acaba se passando por cult :S. O que eu quero enfatizar é que fazer filmes Trash hoje não é tão simples. Não é só ligar a camera e usar clichês. CH foi feito pra ser Trash, e ele faz isso muito bem. A proposta dele não é fazer um filme filosófico que mude a visão da humanidade sobre a crueldade com os semelhantes, nem ser dramatico icônico para fazer todos chorarem no cinema. CH é trash. Quem gosta de trash, tem uma boa chance de gostar de CH. Dizer que ele é um filme ruim, pra mim, é como dizer que um carro é ruim por não voar. Pow, o carro não foi feito pra voar, ele foi feito pra andar no chão. Pra voar, temos o avião. Tá sacando o que eu dizer?

    Bem, quanto a proposta do teu tema, que é um comparativo entre o Terror antigo e novo. Digo que o Terror (assim como o Horror) evoluiu. Adaptou-se as novos problemas sociais, inseguranças e blá bla bla. Se é uma evolução boa ou ruim, não temos como afirmar, para isso teriamos que compara todos os filmes que estão sendo realizados com os que já foram, e se isso fosse possivel, teriamos que levar em consideração a forma social de pensar da época que o filme foi feito. Tem muita coisa boa por ai, na mesma proporção que tem muita coisa ruim. E ainda vem muita coisa boa e ruim pela frente. Então o papo é: Viver uma vida saudável para viver bastante: fazendo sexo, jogando rpg e vendo filmes bons🙂

    Um abraço Skiner. Parabens pelo topico
    Um abraço pra ti também Natan o/

    p.s: Por mais obvio que isso seja, sei que não custa repetir (Não é pra ti Skiner, e sim para alguém que venha a se doer por algo que eu disse): Tudo que disse nesse e no outro comentário, é baseado no MEU gosto pessoal, MINHA opnião. Você não é obrigado a concordar com ela. Lembre-se sempre da frase clássica sobre ‘gostos’ e que você tem um cú entre as pernas.

    p.s2: CLARO QUE… se você concorda comigo, você é um cara esperto, legal e boa pinta, e se você não concorda, é um manézão.

    • antimentor Said:

      Certo, começaremos por parte então. O defeito das continuações de O Silêncio dos Inocentes realmente peca na problemática de manter apenas uma atriz que faça o papel principal, claro é tenso mesmo como a menina que fez o exorcista também não quis fazer a segunda e terceira parte!
      Quanto ao tão falado Centopéia Humana ou CH eu particularmente acredito que trash por trash pq Matadores de Vampiras Lesbicas não entra nesse quesito? O Filme usa e abusa de clichês do cinema tal como os vampiros e os personagens em si! Mas o filme não é de se jogar fora é até interessante, mas pelo trailer tu não tira a graça toda do filme, pelo trailer de CH tu pode facilmente ver como é o filme todo, com alguns segundos tu nota o inicio quando elas chegam a casa, um pouco de quando estão presas, quando fogem e ainda o pior aparece a tal Centopéia Humana no fim do trailer, mas pq? Pq não manter o inimaginável? Um amigo meu falou po eu curti a idéia, mas não consigo conceber como seria uma CH, pq não viu o trailer… Entretanto eu também não concordo que atualmente o terror (horror) tenha se adaptado a novas problemáticas, ou novos problemas da sociedade, terror é terror ninguém assiste o filme pensando em como mudar o mundo ou então em como essas novas problemáticas podem revolucionar tal coisa…
      Outro ponto, realmente adorei o Evocando Espiritos da primeira vez que eu assisti, mas depois quando tive a oportunidade de ver novamente comecei a concordar contigo, o filme se perde em muita coisa, mas em contrapartida temos uma idéia bem legal quando ele faz o ritual de manter a negada dentro da casa, claro não é algo noooooossa senhora que cara fodão mas é uma parada no mínimo interessante, vide o momento em que vivemos onde as pessoas são viciadas em crepúsculos e afins temos que ver também quando alguém faz uma coisa legal, tipo o Matadores de Vampiras Lesbicas, o filme é besta não é de terror mas é um bom filme trash! =D
      Mas CH realmente é um filme que não me agrada nenhum pouco! Concordo que a idéia de uma CH é no mínimo interessante mas sei lá eu realmente não curti! =p


{ RSS feed for comments on this post} · { TrackBack URI }

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: